Formada em Letras - Português e Alemão pela Universidade Federal do Paraná, Taciane Murmel teve sua primeira experiência na Alemanha por meio do programa Winterkurs, do DAAD. Em janeiro de 2015, ela embarcou rumo à cidade de Kassel, onde dividiu a sala de aula com estudantes de várias partes do mundo para aprender mais sobre a língua alemã e a cultura do país. Em mais esta entrevista da série “Brasilidaad”, apresentamos o relato sobre a temporada da ex-bolsista do Winterkurs, cujo processo seletivo, aliás, está aberto até 15 de agosto de 2017. Atualmente, Taciane é professora de alemão em Curitiba e integrante do projeto “dbp digital”, dedicado à pesquisa sobre a imprensa brasileira em língua alemã. Conheça as dicas de Taciane para quem pensa em se candidatar ao programa.

Como se iniciou sua relação com a língua alemã e de que forma ela se insere na sua vida profissional ou nos seus estudos?
Taciane Murmel: Minha relação com a língua alemã se deu já no Ensino Médio, com a leitura de alguns autores de Filosofia. Eu me interessava muito pela possibilidade de traduzir e poder conhecer a língua alemã. Logo que ingressei no curso de Letras, descobri que a língua alemã tem uma história, uma cultura, uma inserção muito rica em tantas outras áreas. Acabei abandonando a ideia de traduzir filosofia, e comecei a sonhar com poder ensinar e aprender cada vez mais sobre a língua alemã, sua história e seu legado, que é o que faço hoje como profissão.

Por que a escolha pelo Winterkurs?
Taciane Murmel: Assim que descobri como o Winterkurs funcionava, foi paixão à primeira vista: a possibilidade de viajar para a Alemanha, conhecer pessoas de vários lugares do mundo e ainda poder fazer um curso de alemão em uma universidade, além de conhecer outros universitários e possibilidades de estudo no país, me encantou. O Winterkurs foi a minha primeira experiência na Alemanha, e logo depois pude fazer um estágio no Arquivo Literário Alemão em Marbach. Ter vivenciado esse momento marcante da minha trajetória com os amigos que fiz lá, também bolsistas do DAAD de vários lugares do mundo, foi incrível para mim.

Como foi o curso e a experiência de viver na Alemanha?
Taciane Murmel: O curso me marcou muito, pois pude perceber as minhas dificuldades com aspectos da língua que ainda não estavam bem claras para mim. Mas acho que o aspecto interpessoal foi o que mais me marcou: meu lado social não era o meu forte antes do curso, mas, assim que comecei o Winterkurs, pude conhecer vários amigos e viajar por toda a Alemanha com eles nos fins de semana. Pude fortalecer essas amizades ao longo do tempo em que moramos e ficamos juntos — e até depois! Em Kassel, conheci vários amigos da Colômbia, do Chile, da África do Sul, da Austrália e do Brasil mesmo. O fato de falarmos só alemão entre nós foi meio difícil no começo, mas logo estávamos tão habituados que nem lembrávamos mais o nome das coisas na nossa própria língua!

Alguma dica para quem pensa em se candidatar ao Winterkurs este ano?
Taciane Murmel: Eu costumo recomendar a todos que querem participar do Winterkurs uma carta de motivação simples, mas bem elaborada e verdadeira, que mostre que o desejo de ir para a Alemanha é importante para a sua vida acadêmica e a sua formação. E para aqueles que forem selecionados: preparem-se para o frio! Estamos acostumados com invernos amenos aqui no Brasil, mas o frio na Alemanha é bem mais pesado para o organismo. Mas o principal mesmo é levar na bagagem muita disposição para viajar e conhecer novas culturas e pessoas de todos os lugares do mundo.