Em sua terceira temporada de estudos e trabalho no Brasil, a alemã Reseda Streb é a nova professora visitante do DAAD na Universidade Federal do Ceará (UFC). Com grande experiência nas áreas de línguas e literatura românicas, antropologia cultural e comunicação, ela assumiu três tarefas principais em Fortaleza: o ensino de língua, literatura e cultura alemãs na universidade, o aconselhamento de estudantes e pesquisadores interessados em realizar intercâmbio com universidades na Alemanha, e a coordenação cultural da Casa de Cultura Alemã.

Reseda conta que a vivência de diferentes culturas e línguas começou cedo em sua vida por ter nascido e crescido em Frankfurt. Ela define seu lugar de origem como “uma cidade que vive o multicultural e transcende barreiras intercontinentais com o aeroporto internacional. Também é o polo bancário e de feiras internacionais, abrigando profissionais do mundo todo”. Essa experiência em Frankfurt foi reforçada com semestres de estudos no exterior, em universidades na Itália e no Brasil.

Reseda Streb concluiu o “Magister” (equivalente ao mestrado) em Língua e Literatura Românicas, com foco nas seguintes áreas de estudo: língua, literatura e cultura italianas, linguística românica comparada, estudos latinoamericanos, antropologia cultural e etnologia europeia. Seu doutorado também foi feito na área de linguística românica e se concentrou no estudo do contexto escolar ítalo-germânico. Com o aprofundamento da análise da aprendizagem bilíngue (alemão e italiano), ela acabou entrando em mais uma área: ensino do alemão como língua estrangeira/segunda língua, experiência que agora divide com os estudantes da UFC. Nessa entrevista para o site do DAAD Brasil, a nova professora visitante conta mais de sua experiência e de seus planos de trabalho no Ceará.

Quais são seus primeiros projetos em Fortaleza?
Reseda Streb: Quero desenvolver diferentes pontos dentro da minha gestão do leitorado em Fortaleza. Meu foco principal será em intercâmbio internacional, formação de professores e desenvolvimento de projetos culturais, no contexto de expansão da língua e cultura alemãs. Um exemplo de projeto na Casa de Cultura Alemã é a visita da dramaturga Christiane Mudra, que desenvolverá uma peça com o grupo Teatro Máquina (sediado em Fortaleza). Planejamos essa visita para novembro deste ano.

Como é o envolvimento dos cearenses com a língua e a cultura alemãs?
Reseda Streb: Meus conhecimentos por enquanto se limitam ao contexto universitário, onde observei especialmente na área tecnológica e artística um grande interesse pela troca de experiências em nível profissional com a Alemanha. O aspecto cultural vem ganhando uma imagem mais diversificada por meio de nossos projetos de cooperação, rompendo estereótipos criados por ambos os países.

Quais foram suas outras experiências no Brasil?
Reseda Streb: Tive a oportunidade de cursar um semestre no curso de Letras da própria UFC em 2004, com uma bolsa do DAAD. Já na Universidade Federal Fluminense, em Niterói, ministrei em 2015 um minicurso com o título “Plurilinguismo na escola” na pós-graduação, dentro do curso "Estudos de linguagem". Isso foi possível graças ao programa PROBRAL (convênio entre o DAAD e a CAPES), estabelecido entre a UFF e a Universidade de Frankfurt/Oder. O programa financiou minha estadia como pós-doutoranda. Já fazendo turismo, conheci, por exemplo, Manaus e Salvador, mas quero ainda conhecer muitos outros destinos deste lindo Brasil.

Além de ser bolsista, como se aproximou do trabalho do DAAD?
Reseda Streb: Trabalhei por cinco anos como colaboradora na Universidade de Frankfurt/Main (Goethe Universität) e atuei como conselheira na área de intercâmbio acadêmico, especialmente com as universidades na Itália. Nesse contexto pude perceber que o papel do DAAD não se limita à questão financeira, mas também tem grande importância no quesito organizacional, tanto para os estudantes quanto para as parcerias entre as universidades.

Já considera possível avaliar a parceria acadêmica Brasil-Alemanha no Ceará?
Reseda Streb: Acredito que ainda seja cedo para opinar, mas estou buscando ganhar noções desse desenvolvimento para não somente firmar parcerias, como também aprofundá-las. No final de março deste ano, tive a oportunidade de participar da fundação da rede REBRALINT (Rede Brasil-Alemanha Internacionalização do Ensino Superior) no Rio de Janeiro, onde o Prof. Fernando Antunes usou sua vasta experiência na parceria Brasil-Alemanha atuando pela UFC para enriquecer o desenvolvimento do projeto. Acredito que essa rede representa uma ferramenta valiosa para futuras parcerias entre os dois países.

O que mais gosta de fazer em Fortaleza?
Reseda Streb: Fortaleza é uma cidade com muitas belezas naturais e culturais. Adoro atividades esportivas ao ar livre e, nas minhas horas vagas, aprecio uma boa música ao vivo em diversos estilos.