Maria Konrad (DAAD), Helmut Galle (DFG) e Monica Freitas (AvH) durante a palestra de Martina Schulze (diretora do DAAD Brasil) no I Simpósio Rebralint RJ

A Rede Brasil-Alemanha Internacionalização do Ensino Superior (Rebralint) realizou seu primeiro evento no Rio de Janeiro e contou com duas palestras do DAAD. No dia 11 de dezembro de 2017, professores e representantes de departamentos de cooperação internacional de diferentes instituições de ensino superior fluminenses se reuniram na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) para participar do I Simpósio Rebralint Rio de Janeiro.

Além de oferecer um panorama das parcerias entre instituições fluminenses e alemãs, o evento permitiu o debate de questões como a internacionalização das universidades, os desafios na construção de um projeto de cooperação, os requisitos para viabilizar a dupla titulação e as possibilidades de fomento. Esse último tema foi abordado na mesa formada por Martina Schulze, diretora do DAAD Brasil; Mônica Freitas, embaixadora da Fundação Alexander von Humboldt (AvH) e professora da UFRJ; Helmut Galle, representante da Sociedade Alemã de Amparo à Pesquisa (DFG); e Maria Konrad, coordenadora do PROBRAL no DAAD.

Martina Schulze apresentou as contribuições da organização desde a concessão das primeiras bolsas a brasileiros em 1951. Até 2016, cerca de 35.000 brasileiros receberam fomento do DAAD. Schulze destacou que os brasileiros representam o maior grupo da América Latina em instituições de ensino superior na Alemanha, mas que o número de intercambistas entre os dois países vem caindo desde 2014. Ela estimulou uma reflexão sobre o que organizações como a Rebralint podem fazer para reverter esse quadro. Já Maria Konrad detalhou os requisitos, benefícios e características do programa PROBRAL, criado em 1994 em parceria com a Capes. Até hoje já foram financiados 451 projetos conjuntos em diversas áreas do conhecimento. As três instituições com maior número de pesquisas desenvolvidas no âmbito do programa são Universidade de São Paulo (91 projetos), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (61 projetos) e UFRJ (43 projetos).

Confira o registro sobre as demais palestras do evento no site da Rebralint.