Responsável durante a 2ª Guerra Mundial pela deportação de milhares de judeus para campos de concentração, Adolf Eichmann foi condenado em 1961 após um longo julgamento realizado em Jerusalém, que recebeu a atenção de toda a imprensa internacional. Por ocasião do 60º aniversário da condenação de Eichmann, será realizada entre os dias 18/10 e 06/12 a série de eventos online “Recepção e Memória do Julgamento de Eichmann em Perspectiva Transnacional”.

Organizada pelos leitorados do DAAD em São Paulo (@daadusp) e Buenos Aires, em cooperação com a Cátedra Libre Walter Benjamin (Universidade de Buenos Aires), a série de palestras e debates pretende analisar a repercussão do julgamento nas esferas públicas na Alemanha, na Argentina, no Brasil e em Israel, além de suas consequências para o discurso jurídico e cultural a respeito do Holocausto.

Os eventos serão realizados por meio da plataforma Zoom. O idioma das palestras será alemão, inglês ou português (haverá tradução simultânea em alguns dias).

Entre eles, destacamos para o público brasileiro a palestra “Revisitando o julgamento Eichmann no Brasil: recepção e a memória de um genocídio”, que será transmitida no dia 02/11, às 15h, em português e conduzida pela Profa. Dra. Maria Luiza Tucci Carneiro (USP). Emmanuel Kahan (CONICET; Universidad Nacional La Plata) abordará a recepção do caso na Argentina e será seguido pelos comentários da Profa. Dra. Monica Grin (UFRJ).

Confira o programa completo com os dias e horários das palestras e realize sua inscrição no site do projeto.

Nele também é possível ler um breve histórico sobre a condenação de Eichmann: “Entre 11 de abril e 15 de dezembro de 1961, aconteceu em Jerusalém o julgamento de Adolf Eichmann, que foi considerado responsável por seu papel no assassinato de milhões de judeus europeus. Com base em dicas do Procurador Geral do estado alemão de Hesse, Fritz Bauer, Eichmann havia sido sequestrado pela Mossad na Argentina, onde havia se escondido em 1950”. Leia na íntegra aqui.

O projeto é uma iniciativa do Dr. Christian Ernst, leitor do DAAD e professor visitante na Universidade de Sao Paulo, e do Dr. Patrick Eser, leitor do DAAD e professor visitante na Cátedra libre Walter Benjamin da Universade de Buenos Aires (UBA).